03.11.2021

Carros usados: 5 cuidados antes de comprar

NGK lista recomendações para o motorista evitar
riscos na hora de fechar negócio

São Paulo, outubro de 2021 – Com a falta de carros zero-quilômetro, o mercado de usados registrou alta de 38,6% entre janeiro e setembro na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto). Comprar um seminovo proporciona uma série de benefícios, como preço mais atrativo, disponibilidade imediata para retirada e economia com documentação, mas também requer cuidados.

Para ajudar o motorista a evitar alguns riscos e fazer uma escolha segura, a NGK – multinacional japonesa fabricante e especialista em velas de ignição – listou cinco recomendações. Confira:

A primeira dica é verificar o manual do proprietário para saber se a manutenção do veículo foi realizada da forma correta. “Se você comprar diretamente do dono, é importante fazer uma revisão antes de usar o carro, uma vez que não sabemos se foi feita uma manutenção criteriosa para venda”, afirma Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da NGK Brasil.

É essencial checar se o veículo está com a documentação em ordem e livre de notificações ou multas. “Se fizer a transferência de um veículo com débitos pendentes, você ficará responsável por realizar todos os pagamentos. Por isso, verifique se há irregularidades”, orienta. Com a placa do veículo e o número do Renavam, é possível pesquisar por conta própria nos portais do Detran e do Denatran.

Além de levar o carro a uma oficina de confiança, é fundamental pedir o laudo cautelar do veículo para evitar dores de cabeça por causa de propaganda enganosa durante a negociação. “O laudo cautelar é um certificado de procedência que traz análise sobre a originalidade do veículo, além de pesquisa no Detran que verifica se o carro tem histórico de enchente, sinistro, roubo e recuperação de leilão”, explica.

Fazer um bom test drive também pode dar uma noção sobre o estado do veículo, de acordo com Hiromori. Entre as recomendações estão testar a partida do motor para identificar se há problema no sistema de ignição ou na bateria, trocar todas as marchas com o carro em movimento para identificar se há algum ruído, dificuldade para engate ou algum tranco e passar por obstáculos, como lombadas, para verificar se há ruídos na suspensão.

Para ter ainda mais segurança na compra do veículo usado, é essencial conversar com um mecânico de confiança e agendar uma avaliação técnica. “Nessa avaliação, o profissional pode verificar os principais componentes do carro e identificar se há problemas, como sinais de batidas, vazamentos ou falhas nos módulos eletrônicos”, exemplifica.  Uma dica é, se possível, levar o seu mecânico para avaliar o veículo ou marcar com o proprietário anterior na oficina para o seu mecânico avaliar o carro antes da compra.

Um dos componentes de desgaste natural que deve ser observado é a vela de ignição; este componente é o único item que está no interior da câmara de combustão que é fácil de remover e instalar. “Pelo aspecto das velas de ignição, um profissional qualificado consegue indicar como está o estado geral do motor, o que pode evitar custos elevados na reparação do veículo e desgosto após sua compra”, afirma Mori.

< Voltar
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Para mais informações sobre quais tipos de cookies você pode encontrar nesse site, acesse “Definições de cookies”. Ao clicar em “Aceitar todos os cookies”, você aceita o uso dos cookies desse site
Definições de cookies