Velas convencionais

A vela convencional da NGK teve seu início de desenvolvimento nos anos 30 no Japão e recebeu vários aprimoramentos até os dias de hoje.

O lançamento da vela de ignição do tipo Super S, que possui eletrodos de níquel com cobre embutido no eletrodo central, garantiu maior durabilidade com uma ampliação da faixa térmica de trabalho. Com isto, o uso do cobre embutido no eletrodo central foi estendido a todas as velas da NGK.